18/07/2016

EMPRESAS AMIGAS INFORMAM: Infância não combina com trabalho

Toda criança merece ser criança e ter seu desenvolvimento adequado à sua idade. E isso não envolve trabalho. Somente brincando e estudando ela poderá formar uma consciência crítica da sociedade em que vive, para se tornar protagonista de sua própria vida no futuro.

Na semana de Combate ao Trabalho Infantil, o Brasil ainda tem números alarmantes relacionados. Segundo o último levantamento da Fundação Abrinq, mais de 3,3 milhões de crianças e adolescentes brasileiros, entre 5 e 17 anos, deixam de estudar para trabalhar tanto nas ruas ajudando aos pais quanto em empresas ou em atividades agrícolas.

Diante desse cenário, e entendendo que também é de nossa responsabilidade mapear e coibir qualquer tipo de irregularidade em nossa cadeia produtiva, nós da AES Brasil trabalhamos ativamente no combate ao trabalho infantil e a qualquer irregularidade no âmbito dos direitos humanos e trabalhistas, junto aos nossos colaboradores, parceiros, investidores, fornecedores e clientes.

Parcerias Sustentáveis

Como Empresa Amiga da Criança pela Fundação Abrinq e signatária do Pacto Global, a AES assume diversos Compromissos Públicos que norteiam suas atividades e as de seus parceiros.

Por meio do programa Parcerias Sustentáveis, realiza um trabalho bastante estruturado, com o objetivo de fortalecer o relacionamento com seus fornecedores e os engajá-los como multiplicadores. Além de fiscalizar e auditar, desenvolve ações de comunicação, pesquisas, workshops e eventos periódicos com especialistas.

Ainda como parte do programa, foi criado em 2011 o Prêmio Melhores Fornecedores AES Brasil, reconhecendo anualmente as melhores práticas de seus fornecedores.

“Na AES prezamos pela ética e transparência em todos os nossos processos, e é de fundamental importância que nossos valores estejam alinhados com todos os nossos públicos de relacionamento. Repudiamos o trabalho infantil e entendemos que somente por meio de um esforço conjunto e contínuo de conscientização, fiscalização e capacitação ajudaremos a mudar esse cenário.”, diz Edmur Vellozo, gerente da área de Suprimentos.