NOTÍCIAS

15

Setembro

CRIANÇAS DE NOVA UBIRATÃ (MT) GANHAM LIVROS, BRINQUEDOS E NOVO ESPAÇO PARA APRENDER E SE DESENVOLVER

Por June Hellen Sant’Ana Marques

Com menos de 15 mil habitantes e de economia essencialmente agrícola, Nova Ubiratã (no interior do Mato Grosso) foi um dos municípios escolhidos para participar do Projeto Jeitos de Aprender, da Fundação Abrinq com patrocínio da COFCO BRASIL. Além das formações para qualificar os profissionais da Educação Infantil de Nova Ubiratã, o projeto promoveu uma reforma em um importante espaço do CEMEI Peque

15

Setembro

CRIANÇAS DE SORRISO (MT) GANHAM NOVO ESPAÇO PARA BRINCAR

Por June Hellen Sant’Ana Marques

No estado do Mato Grosso, a cidade de Sorriso ficou recentemente conhecida por ser o munícipio que mais produz grãos no Brasil. Porém, a capital nacional do agronegócio não é só sorrisos. Apesar do município contar com pouco mais de 80 mil habitantes, a fila de espera de acesso às creches passa de 1.600 crianças entre 0 e 3 anos. Além disso, as instalações existentes não atendem integralmente às necessidades locais.

15

Setembro

POR QUE É IMPORTANTE APRENDER PORTUGUÊS E MATEMÁTICA NA ESCOLA?

Por Caroline Derschner Videira

A resposta a esta pergunta pode parecer simples e até mesmo óbvia: para aprender a ler, escrever e fazer cálculos. Mas será só isso?

Segundo a Lei, é dever do Estado garantir o acesso a formação básica do cidadão. O ensino fundamental obrigatório (do primeiro ao nono ano) deve ensinar a criança para ler, escrever e fazer contas, para que ela possa compreender melhor o mundo em que vive, se preparando para

15

Setembro

THAIS NÃO CONSEGUIA AMAMENTAR O PEQUENO MATEUS. COMO A FUNDAÇÃO ABRINQ AJUDOU?

Por Caroline Derschner Videira

Logo que o filho de Thais nasceu, ela começou a viver um pesadelo também. Mateus não se alimentava. “Foi muito difícil no começo, porque assim que eu ganhei ele, ele já não quis pegar o peito, então coloquei ele no peito com o bico de silicone, só que mesmo assim ele não conseguia pegar o bico direito, não tinha a pegada certa do peito”, lembra ela com os olhos cheios de lágrimas.

Quando nasceu de par

15

Setembro

ALIMENTANDO VIDAS NA ALDEIA TEKOA PYAU: QUANDO O TRADICIONAL E O NOVO SE UNEM PELA SAÚDE DE CRIANÇAS

Por Caroline Derschner Videira

Na aldeia Tekoa Pyau, reduto indígena que combina a mata natural da região do Pico do Jaraguá (SP) com a cidade grande, encontramos Ubiraci*, de 13 anos. Ele brinca com outras crianças magrinhas e abatidas, no chão de terra poeirento, onde se misturam brinquedos sujos, muito lixo e uma infinidade de cães e gatos.

A aldeia que abriga mais de 700 pessoas não possui muros. Os barracos dos indígenas se misturam c

Pesquisar

Newsletter

Cadastre seu e-mail abaixo e receba nossos boletins eletrônicos.



 

@FundacaoAbrinq